Entrevistas Mágicas – Carta Mágica 16

image_6483441

Foto: Marta Bento

A nossa convidada desta entrevista mágica, é uma tecedeira do século XXI! 

 

A Alice faz um trabalho fantástico e tem uma ligação emocional impressionante com os têxteis.

Conhecer a sua história e dar a conhecer o seu trabalho fantástico é um privilégio!

 

1) Quem é a Alice e o que fazes profissionalmente?

 

Sou uma tecedeira do século XXI! Desde muito pequena que tenho uma grande conexão com os têxteis – faço crochet e tricot desde os 7 anos e sempre fui fascinada por fios e tecidos. Mais tarde, estudei Produção Artística Têxtil na António Arroio, em Lisboa, e depois Design Têxtil na Chelsea College of Arts, em Londres. Hoje tenho um atelier, aqui nas Caldas da Rainha, com os meus 2 teares, a minha roda de fiar e equipamento de fiação, e uma pequena cozinha de tinturaria natural. Sinto uma espécie de responsabilidade para com este património imaterial dos saberes têxteis – de ser uma das pessoas que o mantém vivo e que o transmite.

 

 

2) Como é que uma Açoriana vem parar às Caldas da Rainha?

 

 

Estava a morar em Lisboa quando me foi cedido um tear monstruoso (ocupa quase 4 metros quadrados). Procurei espaços em Lisboa para o instalar, mas estava a ser muito complicado. Entretanto, o meu namorado veio estudar para a ESAD e eu acabei por vir instalar-me cá também. 

 

3) O que te move, o que mais te apaixona no teu trabalho?

 

É difícil descrever quando temos uma paixão tão grande por uma coisa tão específica! Eu deliro com o quão antiga é a tecelagem, o quão influentes foram os têxteis na História. Parece magia quando vemos uma mecha de fibras transformar-se em fio, e quando vemos os fios transformarem-se em tecido. Sinto que os têxteis ligam-nos uns aos outros, que há uma memória coletiva de quando todos participávamos na construção dos tecidos. É como se tecer ou fiar nos ligasse a outros tempos, outras pessoas, outros sítios, porque é algo que sempre foi feito pela humanidade, e em todo o lado.

 

4) Onde gostarias de estar profissionalmente daqui a alguns anos? 

 

Gostaria de ter ensinado muito mais gente a tecer, a fiar, ou simplesmente a ter uma relação mais profunda com os seus têxteis. Espero também aprender muito e acumular mais e mais deste conhecimento, principalmente na área da tinturaria natural, que é das que exploro há menos tempo, e que é tão complexa.

 

5) Qual é o produto que mais gostas da “Poção Mágica”?

 

Adoro o shampoo sólido! Uso o de henna e cavalinha, já há cerca de 2 anos! Também gosto muito do desodorizante sólido e do sabonete de calêndula. Mas ainda tenho alguns produtos por experimentar!

 

6) Que conselho gostarias de deixar a quem nos lê, relativamente ao consumo de “fast fashion “?

 

Eu aconselho sobretudo a cuidar da roupa que temos, a coser, cerzir, arranjar; fazer trocas, aproveitar roupa de outras pessoas; quando a roupa está em muito mau estado pode ser utilizada para fazer panos de cozinha, panos para o pó, para limpeza, etc. Só se deita fora um têxtil quando ele está mesmo um farrapo impossível de utilizar mais! No consumo, devemos sempre optar pela 2ª mão, e quando não é esse o caso, pensar bem no que estamos a fazer, isto é, não comprar de forma impulsiva. Não comprar como ‘terapia’ ou como forma de aliviar os nossos males. Olhar para a etiqueta, ver onde foi feita, com que materiais, e pensar duas vezes antes de tomar a decisão de a comprar. Se compramos, então temos que cuidar desse objeto, torna-se nossa responsabilidade. Não compro ‘fast fashion’ desde muito novinha, desde que ganhei consciência dos fatores humanos e ambientais em questão, e não é por isso que deixo de ter imensa roupa que adoro e com que me sinto muito bem, pois também sou vaidosa e gosto de me vestir. Tenho imensa roupa que era das minhas avós, mãe, irmãs, tias, amigas, além de coisas que encontro em segunda mão. A minha regra principal é só comprar quando preciso mesmo, ou quando estou absolutamente apaixonada pela peça!

 

7) Onde podemos encontrar os trabalhos da Alice Aranha?

 

Através da minha página no instagram @aalicearanha, ou na minha loja etsy (https://www.etsy.com/shop/AliceAranha), mas também no meu atelier no espaço FÁ-LO. Em Lisboa, tenho algumas peças no Depozito – A Vida Portuguesa e na Bempostinha 22.

 

Espero que tenham ficado tão fascinados quanto eu, pelo trabalho maravilhoso da querida Alice Aranha!

 

Até breve,

 

 

Sandra Martins

CEO e Fundadora da Poção Mágica

Sem Comentários

Comente

Newsletter"Carta Mágica"

Subscreve a nossa newsletter mensal e fica a par das novidades, ofertas e conteúdos exclusivos.